Monday, April 03, 2006

 

3ªsessão - The Future of Food - Integrado na Semana de Acção Global Contra os Transgénicos










Rise Up – Ciclo de Activismo Alter-Globalizante

3ªsessão - The Future of Food

Integrado na Semana de Acção Global Contra os Transgénicos


4ªfeira, 5 de Abril, 21h30

Terra Viva, Rua dos Caldeireiros, n.º 213
(à Cordoaria, junto da Torre dos Clérigos)

http://terraviva.weblog.com.pt/


The Future of Food

Todos já ouvimos falar dos alimentos transgénicos, mas será que temos uma real noção das suas implicações? De que forma poderão estar na iminência de modificar todo o nosso estilo de vida e a própria Natureza à medida do interesse de algumas poderosas corporações do sector agro-alimentar?

Projecção de vídeo e Fórum de discussão sobre o tema.

Aparece e traz um(a) amig@ também!


--

“Em tempos de mentira universal,

dizer a verdade tornou-se num acto revolucionário”

George Orwell


blog desoficial: http://riseupfest.blogspot.com/


Tuesday, March 21, 2006

 

SOS Islandia no porto a 23 de Março

SOS Islandia no porto a 23 de Março

Quinta-feira,
dia 23 de Março a partir das 21 horas,
na associação
Terra Viva
(Rua dos Caldeireiros, nº 213)

(((((((((([S.O.S. islândia])))))))

Exibição de um filme, seguido de uma conversa com activistas que andam a
fazer um tour europeu para divulgar a situação ecológica e a luta
contra a destruição das regiões montanhosas
islandesas onde se encontram as últimas extensão de terrenos selvagens
de natureza virgem existentes na Europa Ocidental.

As corporações multinacionais estão a investir
nos recursos hidricos da Islândia, tendo dado
inicio à construção de barragens gigantescas.
Estas construções, para além de ilegais,
destinam-se a produzir electricidade para
abastecer exclusivamente a
industria gigante de fundição de aluminio.

Nem um kilowatt de electricidade será
destinado ao uso doméstico.

Estas multinacionais vândalas - Bechtel, Río
Tinto Zinc (RTZ) - , apoiadas pelo governo,
estão a ponto de produzir uma catástrofe
ambiental de proporções inigualaveis,
destruindo regiões de uma beleza única, com
caracteristicas botânicas, geológicas, biológicas
e ecológicas de importancia cientifica
universal!

Este encontro faz parte de uma campanha de
sensibilização que está a ser levado a cabo em
toda a Europa, de maneira a estender os
protestos.

Está aqui o cartaz deste encontro!!!
http://pt.indymedia.org/cidades/c1/imgpublico/1142691865798f8e40e9.pdf

Aparece.... Divulga!!!

(((( www.savingiceland.org ))))

Friday, March 17, 2006

 

ACTIVISTAS SOCAIS E ECOLÓGICOS JUNTAM-SE, NO PORTO, EM ACÇÃO SIMBÓLICA PELA PAZ MUNDIAL E CONTRA TODAS AS GUERRAS












NOTA DE IMPRENSA

RISEUP – CICLO DE ACTIVISMO ALTER-GLOBALIZANTE
17 de Março de 2006

91 2630281 (Ana Vasquez)
93 4476236 (Pedro Jorge Pereira)


****************************************************************************************************************

No 3ª aniversário da invasão militar do Iraque e do início da guerra,

ACTIVISTAS SOCAIS E ECOLÓGICOS JUNTAM-SE, NO PORTO, EM ACÇÃO SIMBÓLICA PELA PAZ MUNDIAL E CONTRA TODAS AS GUERRAS


***************************************************************************************************************

Três anos volvidos desde que foi desencadeada a invasão militar do Iraque, e face aos crescentes rumores de um possível ataque militar ordenado pela administração do governo norte-americano contra o Irão, é cada vez mais evidente que uma situação de Paz autêntica e duradoura nunca poderá ser obtida através da violência e agressões militares justificadas das mais inusitadas e rebuscadas formas.

Na verdade, a situação mundial é hoje de maior violência, maior intolerância e incompreensão entre os povos e civilizações. Maior insegurança, pobreza e repressão também, sendo evidente que a suposta “democratização” do Iraque não trouxe nada de positivo para o povo Iraquiano assim como para a situação política mundial: Milhares de civis foram e continuam a ser vitimados por ataques militares em larga escala desencadeados pelas forças ocupantes e movimentos fundamentalistas rebeldes, sendo já um facto credível a utilização de bombas contendo urânio empobrecido e mesmo outras armas portadoras de determinados agentes químicos letais para o ser humano; praticamente todas as infraestruturas civis nos diversos domínios essenciais (educação, redes de abastecimento de água e saneamento, estruturas hospitalares, distribuição de alimentos, etc.) foram simplesmente arrasadas, primeiro pelos sucessivos embargos e depois pelos bombardeamentos implacáveis a que foram sujeitas; os fundamentalismos religiosos e tensões inter-étnicas emergiram face ao vazio de poder criado, sendo o actual processo democrático essencialmente uma encenação mediática estruturada à medida dos interesses das potências militares ocupantes; praticamente todos os projectos de reconstrução previstos estão a ser concedidos a empresas multinacionais estrangeiras, estando a invasão e guerra que ainda decorre a tornar-se num chorudo negócio capaz de prover aos interesses dessas empresas, nomeadamente diversas empresas ligadas ao armamento e fornecimento de tropas mercenárias.

Por todos esses factores e por uma verdadeira e Paz - que só pode ser construída pela via da tolerância, compreensão, cooperação, diálogo e diplomacia, renunciando a toda e qualquer forma de agressão militar, nunca através de intervenções que só semeiam a morte e destruição assim como agudizam ódios e extremismos - a Rede Riseup, formada por activistas de diversas organizações não governamentais e indivíduos independentes, decidiu assinalar uma data que constitui um marco importante no sentido de ter começado a ser trilhado, pelas potências militares dominantes, um caminho que instaura uma nova ordem mundial fundada na prepotência, unilateralismo e militarismo, repressão e medo, assim como baseada na protecção dos interesses das principais potencias económicas mundiais, nomeadamente determinados grupos financeiros multinacionais, e ao qual milhões, senão mesmo biliões, de seres em todo o planeta se opõem inequivocamente e que é importante, por todas as formas pacíficas e não-violentas, recusar e denunciar.

É nesse sentido que no próximo dia 20 de Março, 2ªfeira, dia que marca a data exacta do 3ºaniversário de quando foi desencadeada a ocupação militar do Iraque, integrado no RISEUP – CICLO DE ACTIVISMO ALTER-GLOBALIZANTE, e em profunda solidariedade com todas as vítimas das guerras e agressões militares, irão decorrer algumas iniciativas simbólicas, nomeadamente uma acção de protesto\denúncia cujos contornos exactos não podem ser ainda relevados. Particularmente importante irá ser também a projecção de um vídeo alusivo à temática em questão, seguido de uma forum de discussão público e sendo a entrada livre e gratuita.



20 de Março, 2ªfeira



17.00 – Clérigos

Acção de Sensibilização com contornos a ser revelados no momento



21.30 - Espaço Acilus – Café Estrela*

Projecção de Filme alusivo à temática da Guerra e Militarismo

*na Rua da Fábrica, nas traseiras do Hotel Infante Sagres, perto da Praça de Ceuta

programa actualizado em: http://riseupfest.blogspot.com/



A realização do RISEUP – CICLO DE ACTIVISMO ALTER-GLOBALIZANTE é responsabilidade da Aacilus, Forum Activix, Gaia, SOS Racismo e vários indivíduos independentes. Envolve espaços como o 555, Café Estrela, Espaço JUP e Terra Viva.



Todos aqueles (individualmente ou organizações activistas independentes) que se identificam com os princípios em causa estão naturalmente convidados a participar nas acções assim como a assistir gratuitamente à projecção do filme.



Rise Up – Ciclo de Activismo Alter-Globalizante

porto


riseup-porto@riseup.net  

http://riseupfest.blogspot.com/


Sunday, March 12, 2006

 

PROGRAMA previsto - [em 12-03-2006]

PROGRAMA:


19 de Março, Domingo

Ferrel – Peniche

20º aniversário da luta do povo de Ferrel, dos ambientalistas e pacifistas portugueses contra o nuclear

www.ferrel30anos.org

www.gaia.org.pt



20 de Março, 2ªfeira

17.00 (Clérigos)

21.30 (Espaço Acilus – Café Estrela)

Oil Factor: behind the war on terrorism ou Why We Fight

3 anos após a ocupação do Iraque, Acção de Rua\festa pela Paz e Não-Violência e vídeo-forum



23 de Março, 5ª feira *

Save Iceland – Salvemos a Islândia

Com vídeo e presença de activista Islandesa

Sobre os planos de algumas poderosas empresas multinacionais (nomeadamente o gigante mundial dos alumínios “Alcoa”) para transformarem uma das mais preciosas áreas selvagens da Europa num megalómano projecto económico.

www.savingiceland.org

* em definição


5 de Abril, 21.30,

Espaço TERRA VIVA *

Filme sobre transgénicos – corporações agro-industriais

http://terraviva.weblog.com.pt/

*em definição


8 de Abril

Dia de Acção Global contra os transgénicos



entre 20-23 de Abril*

Revolution.OS-2001 - About the rise of FSF-GNU-Linux

* eventualmente integrado no Festival Gente Sem Patente



1 de Maio, *

The Take

Dia Mundial do Trabalhador + May Day

* em definição



20/21 de Maio , Espaço 555

Sobre Acção Directa e Privatização\Comercialização da Natureza

* em definição

Reflexão sobre o activismo actual – forum de reflexão e criação de estratégias conjuntas de intervenção


 

19 de Março: Concentração contra o Nuclear - Vamos a Ferrel!















19 de Março: Concentração contra o Nuclear - Vamos a Ferrel!

No próximo dia 19 de Março serão comemorados os 30 anos da luta contra a opção da energia nuclear em Portugal com uma concentração em Ferrel (Peniche). Pretende-se reunir um número muito alargado de pessoas e entidades, pelo que foi construída uma página na Internet com toda a informação sobre este evento (www.ferrel30anos.pt).
Em 1976, em Ferrel, no concelho de Peniche, realizou-se uma manifestação da população local contra a opção pela energia nuclear em Portugal, que representou um dos primeiros momentos desta luta em Portugal.

Ainda que a data concreta seja a de 15 de Março (sendo esta assinalada por conferências de imprensa em vários pontos do país no próximo dia 14), optou-se por marcar o dia 19 de Março, domingo, para a concentração de cidadãos. Com esta concentração pretende-se homenagear o povo de Ferrel, mas também todos aqueles que aí se manifestaram há 30 anos, demonstrando que a energia nuclear não é a solução, sendo fundamental apostar na eficiência energética e nas energias renováveis, se queremos que Portugal se desenvolva de forma sustentável.

Como primeiro passo para esta comemoração foi criada uma página na Internet – www.ferrel30anos.org - onde todos os interessados poderão conhecer de forma mais aprofundada o que se passou em Ferrel há 30 anos atrás e posteriormente em 1978, bem como os objectivos e programa do evento, para além de documentos e contactos úteis sobre a temática do nuclear.

Em redor desta acção de comemoração, esboça-se igualmente uma Plataforma Não à Opção Nuclear em Portugal, a constituir por cidadãos, associações e instituições que a ela queiram aderir, e que pretende manter, no debate energético nacional, não só uma firme rejeição do nuclear, como provar que a aposta no nuclear representaria um obstáculo e um desvio às verdadeiras apostas necessárias e urgentes nas energias renováveis de baixo impacto ambiental e na eficiência energética, que reforcem a autonomia e não a dependência do país.

Plataforma pelo Não ao Nuclear (em formação)
Lisboa, 7 de Março de 2006

Para quaisquer esclarecimentos contactar:

Susana Fonseca (Quercus, Associação Nacional de Conservação da Natureza): 936603683
Gualter Baptista (GAIA-Grupo de Acção e Intervenção Ambiental, Lisboa): 919090807
José Luís Almeida e Silva (jornal Gazeta das Caldas, Caldas da Rainha): 262 870050
Paulo Trancoso (MPT – Partido da Terra): 912538848
José Carlos Marques (Campo Aberto - Associação de Defesa do Ambiente, Porto): 229759591


Região do Porto

A Campo Aberto está a organizar a deslocação a Ferrel, em autocarro, a partir do Porto.

Custos de inscrição

Deslocação em autocarro: 15 euros

Custo simbólico do almoço de confraternização: 5 euros.

Quem desejar deslocar-se em autocarro e almoçar deverá transferir 20 euros. Quem optar por levar farnel deverá transferir apenas 15 euros. Quem desejar apenas reservar o almoço deverá transferir 5 euros.

Forma de pagamento

O pagamento deverá ser feito por transferência bancária para o NIB 00 33 000 000 049 0072 99 41, de Cristiane Carvalho.

Os comprovativos poderão ser enviados por e-mail, mas terão que dar entrada até dia 13 de Março. Juntamente com o comprovativo deverão indicar:

- Nome;

- Contacto;

- Se opta por refeição vegetariana (a cargo do Grupo GAIA, presente no local com a acção Dia do Pai Ecológico, e cujo custo será igualmente 5 euros); na ausência de especificação, assume-se que participa na refeição geral oferecida pelos anfitriões (Peniche, Ferrel).

Contactos úteis

Todas as comunicações deverão ser enviadas ao cuidado de Cristiane Carvalho.

Tel: 96 330 56 63

Email: cristianepc@gmail.com

Outras informações

- As desistências até 10 de Março serão reembolsadas

- PRAZO LIMITE DE INSCRIÇÃO: segunda-feira, 13 de Março (para facilitar a organização, agradece-se a inscrição o mais cedo possível).

Programa

(para informações mais detalhadas consultar programa previsto)

Saída do Porto: 7H15 da manhã

Local de encontro: Parque das Camélias, à Batalha (Porto)

Chegada ao Porto- 21H30 (aproximadamente)

Região de Lisboa

O GAIA – Grupo de Acção e Intervenção Ambiental está a organizar a deslocação a Ferrel em autocarro, a partir de Lisboa e da Margem Sul.

Custos de inscrição

Deslocação em autocarro: 7,5 euros

Custo simbólico do almoço de confraternização: 5 euros.

Quem desejar deslocar-se em autocarro e almoçar deverá transferir 12,5 euros. Quem optar por levar farnel deverá transferir apenas 7,5 euros. Quem desejar apenas reservar o almoço deverá transferir 5 euros.

Forma de pagamento

O pagamento deverá ser feito por transferência bancária para o NIB - 003502980000341203050.

Os comprovativos poderão ser enviados por correio, fax ou e-mail, mas terão que dar entrada até dia 15 de Março. Juntamente com o comprovativo deverão indicar:

- Nome;

- Contacto;

- Se opta por refeição vegetariana (a cargo do GAIA, presente no local com a acção Dia do Pai Ecológico, e cujo custo será igualmente 5 euros); na ausência de especificação, assume-se que participa na refeição geral oferecida pelos anfitriões (Peniche, Ferrel).

- Qual o local de partida (Corroios ou Campo Grande)

Contactos úteis

Todas as comunicações deverão ser enviadas ao cuidado de Dineia Carvalho do secretariado nacional do GAIA

Morada: GAIA - Grupo de Acção e Intervenção Ambiental, Faculdade de Ciências e Tecnologia, 2829-516 Caparica

Fax: 212949650

E-mail: gaia@gaia.org.pt

Programa

Saída de Lisboa – 9h (a confirmar)

Local de encontro – Junto à estação do metro do Campo Grande (a confirmar)

Chegada a Lisboa – 19h (aproximadamente)

INFORMAÇÕES: http://gaia.org.pt/


Monday, February 27, 2006

 

cartaz


 

the Corporation


 

1ª Sessão do “Rise Up” Fest - Ciclo de Activismo Alter-Globalizante

1ª Sessão do “Rise Up” Fest - Ciclo de Activismo Alter-Globalizante

TEMA: Globlização neoliberal pura e dura

5ªfeira, 2 de Março, 21.30h
Espaço JUP
Rua Miguel Bombarda - Porto

Sessão the projecção: The Corporation + Forum

http://www.thecorporation.com/

SYNOPSIS
THE CORPORATION
explores the nature and spectacular rise of the dominant institution of our time. Footage from pop culture, advertising, TV news, and corporate propaganda, illuminates the corporation's grip on our lives. Taking its legal status as a "person" to its logical conclusion, the film puts the corporation on the psychiatrist's couch to ask "What kind of person is it?" Provoking, witty, sweepingly informative, The Corporation includes forty interviews with corporate insiders and critics - including Milton Friedman, Noam Chomsky, Naomi Klein, and Michael Moore - plus true confessions, case studies and strategies for change.

Winner of 24 INTERNATIONAL AWARDS, 10 of them AUDIENCE CHOICE AWARDS including the AUDIENCE AWARD for DOCUMENTARY in WORLD CINEMA at the 2004 SUNDANCE FILM FESTIVAL. The long-awaited DVD, available now in Australia and coming in March to North America, contains over 8 hour of additional footage.

The film is based on the book The Corporation: The Pathological Pursuit of Profit and Power by Joel Bakan.

Monday, February 20, 2006

 

riseup


 

PROGRAMA provisório - [em 20-02-2006]

PROGRAMA provisório:


2 de Março, 5ªfeira, 21.30, Espaço JUP

The Corporation

início do ciclo e introdução à temática da Globalização



19 de Março, Domingo, Ferrel – Peniche

20º aniversário da luta do povo de Ferrel, dos ambientalistas e pacifistas portugueses contra o nuclear



20 de Março, 2ªfeira, 21.30, (Espaço 555*)

Fallujah ou Oil Factor: behind the war on terrorism

3 anos após a ocupação do Iraque, festa pela Paz e Não-Violência

* A confirmar



5 ou 6 de Abril, *

Filme sobre transgénicos – corporações agro-industriais

* em definição



8 de Abril

Dia de Acção Global contra os transgénicos



entre 20-23 de Abril*

Revolution.OS-2001 - About the rise of FSF-GNU-Linux

* eventualmente integrado no Festival anti-Copy Right



1 de Maio, *

The Take

Dia Mundial do Trabalhador + May Day

* em definição



20/21 de Maio *

Sobre Acção Directa e Privatização\Comercialização da Natureza

* em definição

Reflexão sobre o activismo actual – forum de reflexão e criação de estratégias conjuntas de intervenção


 

 

“Rise Up” Fest - Ciclo de Activismo Alter-Globalizante

“ Se olharmos mais longe, descobrimos que há um objectivo principal e sem dúvida consciente das indústrias que se preocupam em moldar os pensamentos e atitudes: a indústria da publicidade, a indústria das relações públicas, os intelectuais responsáveis que falam de como dirigir o mundo. A sua preocupação, o seu empenhamento, e são eles que o dizem, é manter as pessoas isoladas, atomizadas. Há uma boa razão pra tal. Enquanto estiverem sozinhas, não serão capazes de entender muita coisa. Se se unirem, começam a ter ideias, a trocá-las entre si e a aprender com elas, como aliás acontece num laboratório científico. Só muito raramente conseguimos fazer qualquer coisa sozinhos. Além disso, é uma forma de as ter concentradas em algo que não vai afectar o modo de funcionamento do poder, não as deixa interferir.”

Noam Chomsky, entrevistado por David Barsamian, Propaganda e opinião pública, (Lisboa: Campo de Comunicação, 2002) p.42


Contexto do “Rise Up” Fest - Ciclo de Activismo Alter-Globalizante

Vivemos num mundo globalizado. A globalização reveste-se de diversos aspectos com profundas implicações práticas na realidade social de todos nós. Não obstante a sua tão primordial importância, a globalização é ainda um fenómeno muito deficientemente abordado sendo até, em inúmeros aspectos sociais e ambientais, tendencialmente ignorado nas abordagens dos próprios meios de comunicação social e currículos escolares. Dessa forma, a perspectiva que socialmente é possível construir da realidade através das formas convencionais (nomeadamente meios de comunicação social de massas) é muito limitada e mesmo tendenciosa, havendo importantes aspectos e fenómenos que sucedem mas que nos passam, na maior parte dos casos, despercebidos. Ao mesmo tempo, talvez por uma deficiente percepção da actualidade mundial, assim como por outros factores assentes na própria dinâmica dos processos globalizantes (alienação através do consumo, competição entre os indivíduos, deficientes mecanismos de participação democrática, etc.), a generalidade dos indivíduos encontra-se, voluntária e involuntariamente, numa atitude extremamente passiva e letárgica face aos próprios mecanismos e centros de poder que determinam a forma como se configura a nossa sociedade globalizada - actualmente caracterizada por uma grave crise ecológica, por fenómenos sem precedentes de injustiça e exclusão social e por uma tentativa de comercialização neoliberal da “vida” e do “ser humano” em todas as suas vertentes.

Objectivos:

O principal objectivo do “Rise Up” Fest - Ciclo de Activismo Alter-Globalizante, sob o tema "globalização e ambiente", é despertar consciências e permitir conhecer, nas suas múltiplas vertentes - social, cultural e ecológica - as reais características do fenómeno da globalização e a forma como este determina a vida de biliões de seres em todo o planeta. Dessa aquisição de consciência poderão surgir novas sinergias criadores e iniciativas activistas tendo em vista o desenvolvimento de valores como a justiça social e ambiental, assim como cooperação e fraternidade entre indivíduos e nações.


This page is powered by Blogger. Isn't yours?